Comendatemplariadesetubal's Blog
Non Nobis, Domine, Non Nobis, Sed Nomini Tuo da Gloriam

- O Poder da Vontade, e a Força do Querer

Quaisquer que sejam os objectivos que se queira alcançar na vida, para se ter sucesso, é necessário saber desenvolver o esforço consciente, com o qual se encontra o entusiasmo, a orientação para o objectivo, e a conexão com a vontade Divina. Aliás, sendo o Homem um ser criado à imagem e à semelhança de Deus, dispõe geneticamente do “Poder da Vontade” para dominar a sua mente, por forma a impedir que os desejos manifestamente indesejáveis e impróprios venham a expressar-se em pensamento, em palavras, ou em acções. Na verdade, é com este Divino poder, que o Homem consegue alcançar a supremacia da mente sobre o seu coração, uma vez que é com este grande poder que ele trava, tempera e racionaliza as paixões que ardem no seu coração.

 Todavia, apesar da sabedoria lhe incutir a ideia que caminha para a essência Divina, uma teimosa e silenciosa voz, fala-lhe constantemente ao coração, alertando-o para o facto de para além de caminhar para essa subtil essência, nesta dimensão e nesta Vida, ele é apenas um Homem. Pelo que consciente desta verdade, o seu Eu passa a recear não ter tempo para alcançar tudo quanto nesta Vida gostaria de abraçar, admirar e apreciar, atormentando-o inutilmente com interrogações de quando e como se processará o seu fim.

 

Porém, apesar de confuso e ansioso, o Homem está consciente da sua verdadeira missão neste Mundo, que é o de dominar e subjugar os quatro elementos, nas suas diversas naturezas, através de uma prática constante de auto-conhecimento e auto-domínio. Aliás, esta Alquimia na sua mais elevada plenitude, podemos considerar que é a Grande Obra Divina, que no início da criação lhe fora outorgada por Deus.

 

Num antigo texto prescrito por Hermes, é descrito que o domínio do “Poder da Vontade” pode afastar as trevas, vence tudo o que é subtil, e penetra em tudo o que é sólido, já que Tudo é uma coisa só. Através deste ensinamento do grande Hermes, adquirimos o conhecimento que foi através do “Poder da Vontade” de Deus, que Aquele criou o Universo e todas as coisas que pairam e habitam nos muitos corpos celestiais, que são os centros geradores de Vida. Por outras palavras, é através deste hermético ensinamento, que sabemos que foi através do Verbo Divino, ou a “Força da Vontade” de Deus, que o Cosmo e toda a Vida nele existente, foi criada com o Fiat Lux (Faça-se a Luz) da criação. Também, pelas ciências herméticas sabemos, que no Plano Divino, Tudo se cumpre através dos quatro elementos presentes em toda a Natureza, os quais são divinizados ou entronizados pelo Homem. Pelo que destes ensinamentos retiramos que é através da “ Força de Vontade”, que o poder que nos foi doado por herança Divina, que Tudo se realiza e Tudo se concretiza.

 

Assim, dado que temos o maravilhoso poder Divino para criar, tal como Ele, podemos criar tudo aquilo que imaginamos ou que sonhamos, seja para o Bem, seja para o mal. E, porque temos esse maravilhoso dom Divino de criar, então podemos considerar também, que temos a virtude preliminar capaz de sustentar o Templo da nossa vida moral, onde adquirimos energia para o combate aos vícios e às iniquidades Humanas. Aliás, por possuirmos esta sublime virtude, obtida através dum processo de evolução lento e contínuo, um dia dominaremos o Quinto Elemento. E, logo que tenhamos o perfeito domínio deste, então, estaremos em condições para colaborar com o Criador na concretização da sua Grande Obra, transformando-nos deste modo em deuses em potência e em acção.

 

Por outro lado, podemos considerar que a “Força do Querer”, é o poder determinante para a concretização de qualquer objectivo. Aliás, podemos encontrar esta Força descrita em antigas crónicas de feitos bélicos. E, duas crónicas referem-se a que a “Força do Querer” foi determinante para influenciar a História: a do Almirante Nelson, na batalha de Trafalgar, e a do General Wellington na batalha de  Waterloo, uma vez que em ambas, quando tudo aos seus comandantes parecia perdido. Quando tudo parecia indicar o fim. A vitória sobre as forças adversárias tornou-se numa estonteante realidade, somente porque esteve latente no campo de batalha a “Força do Querer”.

 

Com estes dois exemplos da história, devemos deles retirar a lição, que nunca nos devemos render ao fracasso e ao pessimismo como arautos da desgraça. E, que para triunfarmos na Vida, temos que ter a “Força do Querer”.

Oliveira Pereira – KCTJ

 

 

 

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: